quarta-feira, 13 de abril de 2016

Apóstolo Paulo - Porque eu sou #Fã

Gente, tem um personagem na Bíblia de quem eu sou muito fã! (Por favor, ninguém está acima de Jesus, ok?) O Apóstolo Paulo!

Esses dias peguei pra reler o Livro O APÓSTOLO - JOHN POLLOCK, é um livro muito antigo (Tipo, muito antigo mesmo hehehe - 1969, mas no Brasil ele chegou em 1990 e eu era uma recém nascida, mas meu pai adquiriu #Love) e, se você encontrar, por favor, compre ou peça emprestado porque ele é TOP!

O livro traz algumas conjecturas, como o próprio autor ressalta, baseado na sociedade da época em que Paulo viveu. E a respeito disso, destaquei algumas:

Paulo nasceu em Tarso, em aproximadamente 1 d.C., era rico (15 anos antes de seu nascimento quem não possuía fortuna considerável foi retirado de Tarso), e também pelo fato de ter cidadania romana, que era algo extremamente raro de se conseguir naquela época e só podia ser comprada por um bom dinheiro e/ou por meio de serviços prestados ao império romano. 
A família de Paulo era da 'turma' dos religiosos, Paulo era um fariseu. Sua formação foi aos pés de Gamaliel, e faço aqui um adendo - pra ser discípulo de um homem como Gamaliel aos 14 anos, no caso de Paulo, você teria que saber a torá ou pentateuco decorado,e responder uma sabatina de perguntas sobre a Lei, ou seja, não era pra qualquer um. Pode-se inferir que Paulo era um conhecedor profundo da Lei e a seguia a risca.
Um fato que eu achei deveras curioso e gostaria de compartilhar com todo mundo é que, de acordo com as pesquisas do autor, Paulo muito provavelmente foi casado e teve um filho. "É quase certo que ele se tenha casado. Os Judeus raramente permaneciam solteiros, e a paternidade era um dos requisitos dos candidatos ao Sinédrio." (POLLOCK, 1994, p. 05)

Em resumo, Paulo era tudo que Jesus desprezava na época que viveu entre nós. Fariseu, eximiu cumpridor da Lei e totalmente alheio a necessidade do próximo.

Mas Paulo não apenas desprezava Jesus e seus ensinamentos como todos os demais Fariseus, Paulo tornou-se perseguidor do evangelho. O autor relata um ódio que emerge no coração de Paulo que ele acredita ser em decorrência do amor e da segurança que os discípulos de Jesus demonstravam diante do Sinédrio, em como eles eram cheios do Espírito e falavam com autoridade e convicção sobre a ressurreição de Jesus.

Mas Paulo nem imaginava que sua história seria completamente mudada, depois que ele mesmo viu a Jesus, e testemunhou ele mesmo o Cristo ressurreto e em glória. Você pode acompanhar toda a história à partir do capítulo 8 do livro de Atos dos Apóstolos, mas em síntese, Paulo estava autorizado a massacrar os cristãos e no caminho de Damasco ele encontra com Jesus.

[...] Ao permitir que a Luz de Cristo iluminasse os recessos de sua alma, ele estava sendo virado do avesso. (POLLOCK, 1994, p. 30)

E realmente a história de Paulo é virada completamente ao avesso. Como nos referimos a ele, de perseguidor a perseguido! 

Bom, depois de conhecer um pouco mais de Paulo, é impossível não enxergá-lo com outros olhos. Um homem que teve tudo, era rico, bem sucedido e com um futuro brilhante pela frente, pois na época as autoridades civis e religiosas eram uma coisa só. E quando teve um encontro real com Jesus se sentiu compelido a abrir mão desse conforto e status para se colocar a disposição de uma causa que o levaria a sofrimento e dores. E hoje, aqui no Brasil nós temos uma liberdade imensa e quantas vezes nos omitimos de falar do amor de Jesus ou de praticar o bem a alguém por achar que não é a nossa obrigação? Quantas pessoas tem vergonha de declarar o seu amor a Jesus? Quantas pessoas querem estar no conforto de suas casas, sendo cristãos aos domingos? NÃO FOI PRA ISSO QUE DEUS NOS CHAMOU! E me incluo aqui também, porque nós sempre podemos fazer alguma coisa mais pra demonstrar o amor de Jesus às pessoas que precisam recebê-lo.

Um outro ponto muito importante pra ressaltar na história de Paulo é que Jesus não despreza ninguém! Imagine se eu ou você fosse Jesus? Um cara como Paulo, que maltratava e até matava em nome de sua religiosidade! Já pensou? Mas que bom que Jesus é diferente! Que bom que ele enxerga o nosso potencial, tudo aquilo que nos podemos ser, e tem sonhos a nosso respeito, que acredita em nós mais do nós mesmos, e quando falhamos nos perdoa, que embora não mereçamos nada, não nos despreza, mas antes, nos dá amor! E não um amor mesquinho! Mas um amor, que pega as nossas culpas e lança em um mar de esquecimento e nos convida a provar um Amor inexplicável e singular! Jesus não desprezou Paulo, antes o usou como um dos seus instrumentos mais afiados pra falar de seu amor por todos nós! E pra demonstrar que não há pecados grandes demais em nós que Jesus já não tenha pago o preço por ele.

Paulo se tornou um dos grandes mártires a morrer pela causa do evangelho. É uma referência como alguém que gastou sua vida pra cumprir o chamado de Deus e que não mediu esforços pra que todos conhecessem a história e o amor de Jesus! 

Eu quero mesmo encorajar você a falar do amor de Deus aonde você estiver! E não se preocupe com os percalços do caminho, lembre-se dos de Paulo e das palavras do mestre "Felizes as pessoas que sofrem perseguições por fazerem a vontade de Deus, pois o Reino do Céu é delas." Mt. 5;10 (NVI)  

POLLOCK, John. O Apóstolo. Deerfield: Florida. Editora Vida, 3º ed, 1994.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem!! :)